Afinal, o que é conteúdo?

No mundo 2.0 em que vivemos, para que os blogs sobrevivam, é preciso aliar alguns fatores interdependentes. Apontado como o mais importante dos quesitos para obter êxito, a criação de conteúdo relevante é um dos desafios para o webwriter, bem como para os gestores de conteúdo de modo geral. No entanto, a ideia de conteúdo ainda não é clara. Sobre isso falaremos nesse artigo.

conteudo

Foto: Myla Conor

Há quem pense que a criação de conteúdo se restrinja à produção de textos ou imagens. Ledo engano. Trata-se de uma tarefa mais abrangente e complexa. Conteúdo pode – e deve – ser entendido como um emaranhado de dados que necessariamente passará por um filtro até chegar ao seu destinatário.

É dizer, conteúdo é mais do que palavras, é todo tipo de informação. Em suma: conteúdo é informação. Desse modo e diante de uma rotina cada vez mais conectada, temos a equação da redação/criação web que é um híbrido entre a escrita jornalística + redação publicitária.

Nesse cenário, o que fará a diferença já não é o sobre o que se fala, mas como se fala. Para criar bons conteúdos, por exemplo, é preciso considerar os seguintes fatores, que são indissociáveis:

– Qual é o objetivo da comunicação?: saber o que se pretende com o conteúdo – se engajar, informar ou divertir – é essencial para que ele seja dimensionado e conduzido da maneira correta;

– Por que escrever/criar?: este fator é diretamente ligado ao primeiro, isso porque é preciso ter um porquê, um motivo envolvido na criação;

– Para que serve? E o que eles, os leitores, farão com a sua informação?: os leitores “ganharão” o que com sua publicação? Irão se divertir? Conhecer mais sobre determinado assunto? É um aspecto novo sobre um assunto já de conhecimento comum? Lembre-se de que as pessoas são seres sociáveis e que para apreciar e, principalmente, compartilhar seu conteúdo é preciso que ele o toque de alguma maneira. Em suma, que ele contribua para a imagem que o usuário tem de si ou quer transmitir.

Apenas para ilustrar essa ideia, vale mencionar a Coca-cola, que tem mais de 60 milhões de curtidas em sua página oficial no Facebook, não por acaso. Seus conteúdos são criados com base em comentários e sugestões de seus clientes.

coca cola

Foto: Coca Cola
O texto diz que não há nada melhor do que dividir uma coca com alguém, e pede para que o usuário indique a pessoa em questão. Há como recusar a um pedido desses?

Aliando estes pontos é possível construir relevância, bem como uma identidade e identificação com seus públicos.

Indo mais além, com o objetivo de responder as perguntas acima, outro caminho deverá ser percorrido: será necessário pesquisar absurdamente sobre sua área de atuação; conhecer e rever o que já foi dito sobre o tema; e explorar o que não foi dito.

Precisa ser mais direto?

Parece redundante afirmar que o foco do conteúdo é o usuário. Porém, como a tendência é apontar para a necessidade da qualidade do conteúdo, é preciso lembrá-los de que conteúdo de qualidade é aquele bom para os seus leitores, e, claro, que interesse aos motores de busca a cada dia mais exigentes. Isso porque conteúdo de qualidade constrói reputação e, por sua vez, confiança.

Para isso, elabore estratégias que unam todos os setores e tipos de criadores de conteúdo, ou seja, vídeos, imagens, textos para blogs e outras mídias sociais – lembrando que tudo isso deve ser padronizado de acordo com as preferências de seus públicos e de acordo com a imagem que se desejar passar.

Para estudar, confira em nosso blog algumas ideias de como criar conteúdo e engajamento.

Sobre RP e SEOA importância das imagens;

Tendências para marketing de conteúdo;

O Consumidor/usuário da nossa geração

Esses são alguns artigos, há muito mais, aproveite!

Comments

comments

Um Comentário

Faça um comentário