Como criar conteúdo viral de qualidade?

Criar conteúdo relevante é um desafio, que fica imensamente maior quando o que se propõe é a criação de conteúdos passiveis de viralização. Mas quais as principais características de um conteúdo viral? É o que pretendemos indicar nesse artigo.

A primeira coisa a se considerar é que um conteúdo só é viral quando as pessoas sentem necessidade de vê-lo e compartilhá-lo. Aliás, compartilhar, retwittar, enviar e comentar.

Oferecer às pessoas conteúdos que despertem dúvidas e emoções é um dos pontos para alcançar êxito em campanhas virais, sendo preciso mexer com as emoções. Em tempos de Instagram, evocar amor e nostalgia é tão importante como fornecer estopim para uma discussão, afinal todos têm uma opinião e necessidade de expressá-la. Histórias emociantes e dramáticas também têm grandes possibilidades de gerar buzz.

Desse modo, alguns pontos são importantes:

Instauração da dúvida. Será que é isso mesmo? Há outros pontos de vista relevantes? Incitar a discussão é essencial;

Referências à cultura pop – ou algo mainstream. Se apoiar nos conhecimentos prévios da sua audiência é importante. Se basear no “senso comum” pode ser interessante, porém, é preciso extrapolá-lo, indo sempre além do que as pessoas já acreditam ou conhecem;

Autenticidade e criatividade. É preciso oferecer novidades, nem que seja uma nova roupagem. Como é o caso dos posteres “Keep Calm and Carry On” e suas muitas variações. Aliás, um conteúdo que permita modificações agrada ao público;

Afinidades coletivas, parafraseando Goethe. Nesse sentido, é preciso buscar interesses comuns. Seres humanos são animais sociais, precisam se sentir ‘incluídos’ e, principalmente, ‘incluindo’. Essa necessidade de sentimento de ‘pertencer’ pode ser explorada. Por isso, causas sempre logram engajamento e se tornam facilmente virais;

Gatilho. Para disparar uma campanha ou um conteúdo viral por onde começar é imperativo. Em tempos de pseudo(sub)celebridades das redes sociais, conseguir o apoio de uma delas é importante;

Empatia. Sim, nós amamos coisas fofas e embaraçosas, por isso gatinhos, cachorrinhos e bebezinhos fazem sucesso. A criação de empatia é um dos pontos mais importantes e que permeia todo o processo de propagação de um viral;
Para ilustrar, temos esse quadrinho do site Pandy Land que desvenda o segredo de um vídeo viral.

O gatinho errou ao copiar simplesmente um viral de sucesso. Mas ele descobriu que sim, pessoas adoram dramas e, sobretudo, histórias com finais felizes.

Desse modo chegamos à equação:
Simplicidade criativa + capacidade/potencial interativo = conteúdo passível de viralização.

A capacidade ou potencial interativo pode ser medido de acordo com o envolvimento, interação e influência dos agentes envolvidos. Ou seja, para uma empresa investir em uma campanha ou em um conteúdo viral, é preciso fazer uma análise de seu(s) público(s) e avaliar quais as chances de alcance. Isso, no entanto, não é garantia de sucesso, afinal, não se pode prever com exatidão os “ânimos” do público.

Então bonitos, Problogger criou um infográfico bonitão explicando etapa por etapa da criação de um viral, se eu fosse vocês conferiria. É só clicar aqui.

Comments

comments

6 Comentários

Faça um comentário